Aneel propõe remuneração para incentivar maior uso de geradores

Objetivo é ampliar geração própria dos grandes consumidores de energia.

Valor é até 4 vezes o do teto do PLD, que baliza o mercado de curto prazo.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apresentou nesta terça-feira (17) sua proposta para a remuneração dos grandes consumidores de energia que optarem por ampliar sua geração própria de eletricidade para além do chamado horário de ponta, a partir das 18h, quando o custo de energia elétrica é mais alto.

Foram fixados valores até quase quatro vezes superiores ao teto do Preço de Liquidação de Diferenças (PLD), que baliza o mercado de curto prazo.

Para os que usarem geradores movidos a diesel, a proposta da Aneel prevê pagamento de 1.420,34 reais por megawatt-hora (MWh). Para quem usar gás o preço é menor, de R$ 792,49 por MWh, mas mais do que o dobro do teto do PLD, de R$ 388,48 por MWh, informa a Reuters.

Para as demais fontes, valerá o teto do PLD. A proposta da Aneel ficará em audiência pública entre os dias 18 e 27 deste mês.

“Os preços devem tornar as chamadas públicas das distribuidoras (para compra da energia) atrativas”, disse o relator do tema na Aneel, diretor José Jurhosa.

O governo quer estimular o aumento da geração de energia por parte de grandes consumidores para ajudar a economizar água nos reservatórios das hidrelétricas.

A eletricidade produzida por esses consumidores será comprada pelas distribuidoras, por meio de chamadas públicas. As distribuidoras, por sua vez, serão ressarcidas com recursos do chamado Encargo de Serviços de Sistema (ESS).

O Ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, tem dito que o governo espera conseguir uma redução de pelo menos 5% do consumo de energia em 2015.